sexta-feira, 29 de julho de 2011

Além do pecado!

 Sua boceta aberta é como um mundo todo
 E quem não sentiu seu cheiro de bacalhau é como um tolo banal!
 Sua boceta aberta e minha língua dura
 Sua carne crua a salgar
 Minha língua rígida entrando e saindo
 Girando e rodopiando por dentre seus músculos
  Nessa hora não se da para pensar!


  Sua boca cheia de dentes sorrindo
  Sua boceta sorrindo, se contraindo
  Me protegendo do frio


 Sua boceta aberta
 Abrindo novos caminhos
 Novos armários,outras portas
 E nenhuma criança,
 Você é esperta!


Quer que mamem seus mamilos sem pudor
Quer ser a vitima do meu desejo incontrolável
Me faça te fazer gozar, me faça gozar ,MULHER!


Sua boceta aberta
O mundo em descoberta
A cidade toda com medo em alerta
Sua sina é certa
Nossa fuga é correta além do certo e do errado
Da benção e do pecado!


(ANNA ALCHUFFI)

Um comentário:

  1. O tema é voluptuoso! Estava com sono, mas li sua poesia e despertei...

    ResponderExcluir